Atuação

Atuação na Congregação

Nós, Irmãos da Misericórdia de Maria Auxiliadora, fiéis ao espírito de nosso fundador, Beato Pedro Friedhofen, vivemos nossa consagração no amor e na alegria da entrega a Cristo, por quem tudo deixamos a fim de abraçar o Seu Projeto Salvífico.

O texto da nossa Forma de Vida e Diretrizes, no artigo 203, prescreve: "Cuidamos de doentes e ajudamos a necessitados indistintamente do seu estado de vida, da sua pessoa ou de sua concepção do mundo. Nem devemos recuar diante de casos que exigem  o empenho total, nem diante de doenças contagiosas , que constituem um para risco para nossas vidas". Seguindo este caminho evangélico, e, conforme aptidão pessoal, dempenhamos os mais variados serviços junto aos destinatários da nossa missão: o doente, o empobrecido.

No Brasil, mais especificamente na cidade de Maringá, Estado do Paraná, esta sob a nossa responsabilidade, a Irmandade Santa Casa de Misericórdia, obra criada para prestar serviços na área da saúde. Nesta instituição, atuamos nos seus vários Setores, entre os quais, destacamos: Diretoria, Fisioterapia, Manutenção, Social, entre outros.

Ressaltamos ainda, que também está sob os nossos cuidados, a Coordenação da Casa de Apoio Social Irmão Pedro Friedhofen. Esta é mais uma iniciativa da Congregação; trata-se dum espaço destinado ao acolhimento dos familiares de pacientes internados na Santa Casa de Misericórdia, bem como, os pacientes do Setor de Hemodiálise da cidade de Maringá e demais cidades circunvizinhas, que por falta de condições financeiras e/ou físicas, não tem onde se hospedar durante o tratamento e/ ou acompanhamento.

Atuação do Irmão

"A Congregação dos Irmãos da Misericórdia de Maria Auxiliadora foi fundada sob a inspiração do Espírito Santo, pelo Bem-aventurado Pedro Friedhofen, no ano 1850, em Weitersburg na diocese de Trier, Alemanha."

Chamamo-nos "Irmãos" porque Cristo nos chamou para uma comunidade de irmãos; por causa das obras de misericórdia que exercemos junto aos necessitados; "Irmãos da Misericórdia de Maria Auxiliadora", porque esse foi o desejo original e a vontade de nosso Fundador.

Precisamente, esta vocação religiosa de Irmão da Misericórdia constitui para nós um constante apelo para não negligenciarmos nossa competência profissional, a fim de podermos, sob todos os aspectos, cuidar dos doentes da melhor maneira possível. O mesmo se diga de todas as atividades profissionais as quais somos chamados a desempenhar.